Matheus Iacovelli

Entrevista concedida em 08/11/2016

Voltar

 
Por Anderson Brito - Especial para o PTD
@AndersonBrito9


O PTD conversou com o atacante Matheus Iacovelli. O artilheiro da equipe sub-20. Entre outros assuntos, o jovem jogador fala sobre sua infância no subúrbio do Rio de Janeiro, seu início no futebol e porque escolheu o Verdão.



Fale um pouco sobre sua infância

Bom, minha infância foi como da maioria dos meninos do subúrbio do Rio. Sempre com muitas brincadeiras na rua, mas o que mais fazia era mesmo jogar futebol. Jogava na rua, na escola, até dentro de casa. Saia driblando quem aparecesse, sobrava até para os móveis (risos). Eu já mostrava talento com a bola, jogava com os mais velhos, mas dava muita caneta. Gostava também de vídeo game, e o jogo preferido também era futebol.

E em que momento começou a levar o futebol mais a sério?

O futebol começou um pouco mais tarde. Com 12 para 13 anos meu pai conseguiu um teste no Vasco. Tive dificuldade e fiquei pouco tempo devido aos garotos já estarem jogando desde categorias inferiores e com mais ritmo de jogo, preparo físico. Fiquei pouco tempo.

Logo segui para o Flamengo e lá as coisas foram diferentes. Logo que cheguei já conquistei  meu espaço. Fui jogar um campeonato chamado “Três Coroas”, no Sul e fui considerado o melhor jogador da competição. Em seguida fomos campeões no Espírito Santo e fui o artilheiro do torneio.  Fiquei 5 anos no Flamengo, fui campeão estadual cinco vezes, duas vezes artilheiro. Ano passado fui vice-artilheiro da Copa do Brasil sub 17.

Você tinha propostas de outros clubes, por que escolheu o Verdão?

Após não consegui entrar em um acordo pela minha renovação no Flamengo, tive propostas de outros grandes clubes. Escolhi o Palmeiras porque além de ser um gigante, tem uma estrutura fantástica e uma perspectiva de futuro melhor ainda.

Quem são seus ídolos?

Minhas referências são muitas, mas as mais fortes  sem dúvidas são: Ibrahimovic, que para mim, na área não tem igual. Sabe se posicionar, tem muitos recursos, me espelho bastante nele.
Gosto do que vi por vídeos do Ronaldo Fenômeno na época de Barcelona e Real Madrid. Muita explosão e habilidade. E hoje não há como não admirar o Gabriel Jesus. Jogador inteligente, muita explosão, além de ser inteligente em campo e se entregar totalmente à equipe. Sem dúvidas um grande exemplo a ser seguido.

Para quem não te conhece, fale suas características de jogo

Apesar das referências, não abro mão de ter minha própria identidade, meu estilo. Gosto de jogar próximo à área, gosto de fazer o pivô, mas procuro sair da área  para as beiradas para dar alternativa para os companheiros.

Procuro também marcar a saída de bola e voltar para ajudar na marcação no campo de defesa. Enfim, busco evoluir e fazer aquilo que o treinador pede. O futebol está cada vez mais competitivo, é importante ter mais de uma função.

Qual foi a impressão ao chegar no clube? Como foi a adaptação?

Impressão maravilhosa. Cheguei e já fui campeão na Suíça, minha primeira experiência fora do Brasil. Marquei gols contra grandes clubes da Europa, como Inter de Milão foi surreal. Minha história no Palmeiras começou grande. A adaptação foi ótima, estou trabalhando duro. Tudo aqui é muito profissional, amo estar aqui, de verdade.

E a adaptação a São Paulo?

Ainda não conheço muita coisa, mas estou gostando. No início morei no alojamento, a estrutura é ótima, mas senti muita falta da minha família. Tive muito apoio dos companheiros de equipe, do treinador João Burse e do João Paulo (Coordenador de Base) e agora já conseguimos trazer minha família e tem sido ótimo.

O Palmeiras está classificado para a semifinal do Paulista sub-20, fale um pouco sobre a campanha.
Sim, estamos na semifinal. O campeonato é muito competitivo, as equipes consideradas menores também realizam um trabalho forte na base. Nosso time cresceu muito na competição, não perdemos há vários jogos. Vamos lutar muito por esse título, estamos focados. Traçamos uma meta jogo a jogo e estamos avançando.

Você marcou 14 gols no campeonato, é o artilheiro do time. Esperava se destacar já nesse primeiro ano na categoria sub-20?

Todo grande jogador na minha posição busca ser o artilheiro. Eu sabia que seria difícil me destacar no primeiro ano na categoria, mas tenho trabalhado muito. Com a ajuda de todos os meus companheiros estou evoluindo. Mas tenho consciência que ser campeão é o primeiro objetivo.

Você e alguns outros atletas do sub-20 têm treinado com o profissional. Como tem sido essa integração?

Treinar com os profissionais é uma das partes mais importantes. Essa integração vai nos preparando para a transição da base para o profissional. É muito bom ter esse contato com o grupo profissional, aprender sempre mais e aumentar a motivação. Fazemos alguns jogos-treinos contra eles e é sempre muito bom.

Já se imagina integrando o elenco profissional?

Sim, tenho trabalhado forte para isso. A gente sabe que uma hora pinta a oportunidade e todos nós da base devemos estar preparados. Sonho acordado com esse momento. Me imagino marcando um gol no Allianz Parque lotado. Sigo focado no sub-20, sei que tenho muito a evoluir.

E tem ido aos jogos nessa reta final de Brasileirão?

Sim, tenho ido no Allianz acompanhar essa campanha excelente.  O campeonato é equilibrado, mas o Palmeiras conseguiu uma boa vantagem. Se Deus quiser vamos confirmar esse título em breve.

Para finalizar, deixe um recado à fanática torcida do Palmeiras.

A torcida do Palmeiras pode ter certeza que darei muitas alegrias a eles. Nunca faltará entrega, meu sangue já é verde. Quando saí do Flamengo havia interesse de outros grandes clubes, inclusive de rivais. Eu e minha família não pensamos duas vezes, tínhamos a certeza que era aqui onde deveríamos estar. A cada dia essa certeza aumenta. Estou em casa.         

Ficha Técnica:
Matheus Felipe Camargo Iacovelli
Nascimento: 13/03/1998
Altura: 1,79
Peso: 79 kg
 
acesso rápido
 
 
 
 
 
 
 

Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!