Marcos Kleine

Entrevista concedida em 19/10/2006

Voltar

 

Após denunciar a existência da "Lista Negra", da qual ele era vítima, o músico Marcos Kleine foi chamado para uma conversa no Palmeiras onde a sua associação ao clube foi finalmente liberada.

Em entrevista ao Palmeiras Todo Dia, Kleine conta todos os detalhes do caso e comenta o que pretende fazer agora que é sócio do Verdão. Confira no bate-papo seguir:
 
Palmeiras Todo Dia: Kleine, primeiramente o PTD te parabeniza por ter denunciado a existência da tal "lista negra". Infelizmente nem todos da lista foram liberados, mas a sua denúncia foi fundamental para que o assunto viesse a tona. Bom, queríamos saber o seguinte: Você já sabia dessa lista quando decidiu se associar? E quando foi barrado, te deram alguma explicação? Qual?

Marcos Kleine: Eu que agradeço o apoio de todos e a solidariedade e ao espaço que o PTD me deu, ironicamente minha coluna semanal me colocou na lista mas a mesma me ajudou a divulgar o fato e de alguma maneira poder ajudar as pessoas que fazem ou fizeram parte dessa lista.

Sabia da existência da lista mas achei que só faziam parte dela pessoas que tiveram problemas de comportamento dentro do clube, problemas jurídicos ou que ameaçaram de alguma maneira dirigentes do Palmeiras, não achei que a lista incluía pessoas que tem opiniões contrarias a política e a administração.

Fiquei sabendo que fui barrado porque amigos meus lá dentro estavam checando o meu caso, quando começou a demorar muito para algum contato do clube comecei a desconfiar, desconfiança essa que veio se confirmar depois de alguns dias.

PTD: Quando você denunciou a lista na sua coluna e também em programas de rádio, TV e em jornal, você sofreu algum tipo de pressão? Se sim, de quem?

MK: Não sofri nenhum tipo de pressão, de nenhum lado e de ninguém, importante dizer isso, ninguém me mandou ficar quieto ou fez algum tipo de chantagem, se fizesse também denunciaria na mesma hora.

Deixei a sugestão na sindicância que é importante demais eles convocarem para uma reunião as pessoas que estão com problemas para se associarem, às vezes uma conversa ao vivo, um bate papo tira qualquer impressão errada.

Eles disseram que vão mudar essa postura, e estaremos atentos a isso, será um enorme passo a frente.

PTD: E quem te apoiou? Outros integrantes da lista, alguém de dentro do clube, etc.

MK: Tive apoio de todos os lados, todos os leitores da coluna, nas comunidades do Palmeiras no Orkut, nas listas de discussão, e apoios ilustres como do Sr Beluzzo, Seraphim Del Grande, Dr Vicente Amato a sensacional galera do Paixão Alvi Verde, Milton Neves e Mauro Beting.Muita gente mesmo me escreveu indignada e fiquei muito sensibilizado, agora tenho que fazer justiça ao Ronaldo Paiva e Nilton Gatti que foram muito bacanas comigo e foram fundamentais para que o meio campo fosse feito para meu encontro com a sindicância.

São grandes Palmeirenses, e assim como eu querem ver as coisas no clube caminhando para um futuro promissor, sem ditadura e situações mal explicadas.

PTD: Assim que foi barrado decidiu de cara denunciar ou ainda tentou conversar com alguém de dentro do clube para pedir explicações?

MK: Não tentei conversar com ninguém e não pensei duas vezes em divulgar o ocorrido, vou dar um exemplo.

Não tem como um Palmeirense falar bem da diretoria depois de uma queda para a segunda divisão, todo mundo se exalta em algum ponto, eu fiquei revoltado com o que aconteceu comigo e sabendo que outros estavam na mesma situação me senti na obrigação de dizer publicamente que isso existia, eu que nunca ameacei ninguém, nunca bati em ninguém e muito menos vandalizei o clube, fazia parte de uma lista negra, isso deixa qualquer pessoa alterada, fiquei absolutamente indignado.

PTD: Na reunião que teve no Palmeiras, te pediram ou insinuaram alguma coisa, tipo parar de criticar esse ou aquele em suas colunas e entrevistas na mídia?

MK: De maneira alguma, eles nem sabiam porque eu estava na lista! Fui tratado com muito respeito e a conversa foi em um nível bacana, sincera e com todos sendo honestos.

Eu expliquei a eles tudo, de que era colunista de um site, que achava que as coisas não andam bem no Palmeiras.Que sou contra a política do Mustafá.

Pelo que senti eles não tem problemas com criticas, afinal de contas o Jânio e o Paulo Serdan da Mancha Verde e outros críticos ferrenhos são sócios do Palmeiras, isso agora, pois há tempos atrás não era possível.
As portas com certeza se abriram ainda mais com a divulgação de que existe uma lista.Pessoas com problemas jurídicos, de comportamento mais agressivo terão mais problemas para se associarem, mas eles foram claros, divergir, atualmente não será mais um motivo para ser barrado do clube.

PTD: Foi comentado algo referente ao fim da lista? Ela um dia acabará, acredita nisso?

MK: Difícil dizer pois sempre há aqueles casos muito complicados, creio eu, e estarei lá fiscalizando isso, que as pessoas que nunca criaram problemas sérios no clube e que divergem de maneira civilizada serão aceitas sem problemas.

PTD: Acha que terá de se "podar" em suas colunas e entrevistas a partir de agora? Teme que qualquer coisa seja um pretexto para uma suspensão, por exemplo?

MK: Não tenho absolutamente medo de nada, pago a mensalidade com prazer para ajudar o Verdão, mas nunca vou me calar e vcs serão testemunhas disso.O que mais faço atualmente é criticar o nosso time, mas sempre separei as coisas, o clube Palmeiras, a área social é ótima, não falo mal da Piscina ou do Professor de Judô ou da comida do restaurante.

Meu comportamento como associado será normal, acho importante separar as coisas, mas a parte futebolística será sempre meu foco principal, não vejo a hora de ter o direito de votar nas eleições, e criticarei e elogiarei como sempre e do mesmo jeito o futebol do Palmeiras.Se eles me suspenderem, vamos ver o motivo, mas como escrevi na minha coluna, acredito na boa vontade deles atualmente, e minha situação, Sócio/colunista/corneteiro será uma experiência para esse novo momento que parece que vai surgindo, pelo menos em relação a lista negra.

Serei um verdadeiro mala sem alça em relação a isso lá dentro, tanto que peço para os que estão com problemas para se tornarem sócio do clube para que entrem em contato comigo que farei o possível para ajudá-los.

PTD: Quais são suas pretensões como sócio? Pensa em exercer no futuro algum cargo político dentro do clube? Se sim, qual?

MK: Aprendi em minha vida que quanto mais vc planeja pior é, isso gera ansiedade e em não acontecendo o que vc pretende acaba virando uma frustração.Penso em curtir o clube e conversar com as pessoas lá dentro, tudo tem seu tempo, pintando uma oportunidade eu pretendo sim participar mais ativamente, sou um músico, geralmente artistas tem idéias meio diferentes, quem sabe posso colaborar em alguma coisa.

PTD: Qual recado deixa ao Palmeirense? Acredita que se tornar sócio do clube é uma das melhores opções para que o futuro do Verdão seja melhor que o desastroso presente?

MK: Não é uma das melhores opções, é a melhor opção com toda a certeza! Somos uma torcida diferenciada, é só entrar no clube e ver como tem gente bacana por lá.

Se vc quer mudar o Palmeiras, quer ajudar o Palmeiras vc tem que se tornar sócio, em breve vc vai poder votar nas eleições do clube! Pode inclusive se candidatar!

A maioria dos clubes está falindo, quantos sócios tem o Corinthians? O São Paulo? Ou o Juventus? Duvido que sejam os pra lá de 40.000 que são sócios do Palmeiras hoje, isso é claro contando os planos familiares, é muita gente! E tenho certeza que muitos desses 40.000 tem piscina no prédio, tem academia de musculação, mas são sócios para participar, isso mostra como o Palmeirense é apaixonado, portanto, seja sócio, sempre escrevo isso na minha coluna e tenho certeza que esse é o caminho!

PTD: Valeu pelo rápido mas esclarecedor bate-papo, Kleine. Até sua próxima coluna!

MK: Agradeço a todos pelo apoio mesmo, fico realmente sensibilizado, nunca imaginei que um dia ia criar uma versão do Hino com tanto sucesso, e que poderia contribuir de alguma maneira com o Palmeiras, vamos ter fé que dias melhores virão, não vamos cruzar os braços e esperar milagres, vc que está lendo essa entrevista tenha consciência que vc pode fazer parte da renovação do Palmeiras, vc um dia pode estar sentado no conselho, pode estar perdido por ai um grande líder, o futuro Presidente do Palmeiras pode ser um jovem que nesse momento está lendo essa entrevista, vai saber, por isso é importante sua participação ativa dentro do clube, se torne um sócio, divulgue isso, em breve seremos maioria lá dentro, e vamos nos juntar aos muitos que estão lá dentro querendo também o melhor para o Palmeiras.

 
acesso rápido
 
 
 
 
 
 
 

Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!