Por Eduardo Luiz, da Redação PTD - 16/10/2019 - 23:04h.
Com gol de Felipe Melo aos 54 do segundo tempo, Verdão vence a Chapecoense em casa
Palmeiras pressiona no segundo tempo mas gol da vitória sai nos acréscimos; distância para o líder segue em 8 pontos.

Com os retornos de Weverton, Gómez e Felipe Melo, o Palmeiras iniciou o jogo com mais posse de bola, mas sem nenhuma criatividade. Aos 4 minutos Scarpa cobrou falta e Bruno Henrique finalizou de canhota, sem perigo. A Chapecoense, por sua vez, não se contentava apenas em se defender. Aos 5 Weverton vacilou ao não sair do gol e Amaral deu um biquinho, para fora.

Aos 9 minutos outro vacilo do sistema defensivo alviverde, esse recorrente: Márcio Araújo cruzou e Roberto subiu livre nas costas de Marcos Rocha para escorar de cabeça por cima do travessão. Aos 14 Dudu foi acionado com um bicão e cabeceou fraco, fácil para o goleiro.

Previsível e apático, o Verdão praticamente não levava perigo. Aos 26 Dudu cobrou escanteio e Deyverson desviou parra fora. No lance seguinte enfim uma jogada com a bola rolando, mas o chute de Scarpa saiu fraco demais, fácil para João Ricardo.

Dudu era o menos preguiçoso do setor ofensivo; aos 33 ele fez boa jogada individual pela direita e cruzou para Deyverson, que ficaria em boa condição para finalizar, mas a defesa da Chape conseguiu um desvio providencial. Aos 37 outra investifa da equipe visitante: Elicarlos arriscou de longe e viu a bola sair à direita de Weverton. No último minuto Felipe Melo lançou Dudu que de canhota bateu forte, rente à trave esquerda.

Com Willian no lugar de Zé Rafael, o Palmeiras voltou para a etapa final repetindo os mesmos erros, ou seja, sem conseguir articular jogadas. Restava tentar via bola parada. Aos 5 minutos Dudu cobrou escanteio, Bruno Henrique desviou no primeiro pau e Luan não alcançou no segundo.

Aos 8 a Chapecoense devolveu na mesma moeda: Camilo cobrou tiro de canto e Amaral foi no terceiro andar para escorar por cima do travessão. Aos 11 um lance atabalhoado: Willian ajeitou de cabeça para Deyverson, sozinho, bater torto; o camisa 29 ainda tentou consertar a finalização do companheiro mas acertou a trave.

A chance perdida foi a senha para Deyverson deixar o jogo (debaixo de vaias); Henrique Dourado entrou em seu lugar. O centroavante só não entrou de bem com a torcida porque no primeiro lance perdeu uma boa chance ao não acompanhar um cruzamento de Dudu; a jogada prosseguiu, Diogo Barbosa mandou rasteiro para dentro da área, Willian escorou no susto e João Ricardo salvou sobre a linha.

As chances criadas, mesmo que na base do acaso, acabaram motivando o Verdão, que seguiu em busca do gol. Aos 20 minutos Scarpa cruzou, Willian furou e Diogo Barbosa chegou chutando; a bola desviou em Márcio Araújo e quase entrou. O escanteio não resultou em nada.

Aos 21 minutos Mano Menezes queimou a última alteração: Sacarpa deu lugar a Raphael Veiga. No lance seguinte Gum deu um carrinho por trás em Dudu e foi expulso direto. Depois de muita reclamação por parte da Chapecoense (com razão), o jogo recomeçou com o Palmeiras em cima. Aos 29 Dudu cruzou e Willian bateu buscando o canto esquerdo do goleiro, que não poderia fazer nada, mas a bola triscou em Douglas e saiu em escanteio.

Com o passar do tempo, o Verdão foi ficando cada vez mais nervosos, e isso se refletiu nas chances criadas. Aos 36 Dudu cruzou e Gómez cabeceou como manda o manual, para o chão, mas o goleiro foi buscar. Aos 38, após bate-rebate dentro da área, Bruno Henrique perdeu chance incrível de cabeça. Aos 42 Raphael Veiga arriscou de longe, para fora.

A pressão no fim se intensificou. Aos 44 Diogo Barbosa soltou a bomba de fora da área e João Ricardo espalmou. Aos 46 Bruno Henrique tabelou com Willian e chutou forte, mas o goleiro estava atento e defendeu em dois tempos. No lance seguinte Veiga arriscou e também parou em João Ricardo.

Aos 48 minutos o improvável quase aconteceu: no segundo ataque em todo segundo tempo a Chapecoense só não fez o gol da vitória com Renato porque Weverton fez milagre. Aos 50 Bruno Henrique bateu colocado e viu a bola passar perto do ângulo esquerdo.

No último dos 9 minutos de acréscimo, Dudu chamou a responsabilidade, fez boa jogada individual pelo lado direito do ataque e tocou para Bruno Henrique chutar; o goleiro deu rebote, o camisa 7 ficou com a bola e foi derrubado, mas a bola sobrou para Felipe Melo enfim acertar o alvo: 1 a 0 e fim de papo no Allianz Parque.

Com a dramática vitória o Palmeiras chega a 53 pontos e mantém de longe a perseguição ao Flamengo, que novamente teve ajuda do VAR para vencer um jogo, desta vez sobre o Fortaleza, fora de casa.

O Verdão volta a campo às 19h de domingo (20/10) para enfrentar o Athletico-PR, em Curitiba.

Notícias relacionadas:

- Notas de Palmeiras 1 x 0 Chapecoense
- Ficha técnica de Palmeiras 1 x 0 Chapecoense

 
Vai comentar? Leia e respeite nossas regras
 
Para comentar usando o plugin do Facebook clique aqui
 
 
comments powered by Disqus
 
Os comentários feitos neste espaço não representam a opinião do Palmeiras Todo Dia. A responsabilidade sobre eles são de seus respectivos autores.
Palmeiras Todo Dia | O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!
 
Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!