Por Eduardo Luiz, da Redação PTD - 16/01/2020 - 01:48h.
Palmeiras empata em 0 a 0 com o Atlético Nacional e soma ponto extra nos pênaltis
A primeira ação ofensiva do Palmeiras versão 2020 foi construída em 10 segundos: logo após a saída de bola – pelo chão – Dudu chutou e parou no goleiro Quintana. A resposta do Atlético Nacional não demorou. Aos 5 minutos Moreno lançou Andrada nas costas Diogo Barbosa; o atacante soltou a bomba e exigiu boa defesa de Weverton.

O jogo era lá e cá. Aos 7 minutos Marcos Rocha cruzou, Luiz Adriano ajeitou, Dudu fintou o zagueiro mas chutou por cima do travessão. Aos 9 outra investida da equipe colombiana nas costas de Diogo Barbosa, desta vez com Muñoz, mas Weverton foi ágil e fechou bem o ângulo.

Aos 14 minutos uma boa jogada do Verdão, que saiu tocando de pé em pé: já no ataque Lucas Lima tabelou com Dudu e só não fez o gol porque Quintana defendeu com o pé, no reflexo. Aos 17 Mafla arriscou um chute cruzado da enntrada da área e viu a bola passar relativamente perto da trave direita. No minuto seguinte Luiz Adriano voltou a aparecer bem como garçom, desta vez servindo Raphael Veiga, que demorou para finalizar e foi desarmado.

Depois dos 20 minutos tanto Palmeiras quanto Atlético Nacional, possivelmente por cansaço, diminuíram o ritmo, o que fez o nível da partida cair drasticamente, tanto que nos últimos 25 minutos da etapa inicial nenhum lance relevante aconteceu.
 
No segundo tempo, com 11 alterações, o Verdão voltou sofrendo um susto: aos 2 minutos Quiñones chutou, Jailson defendeu e no rebote ninguém acompanhou Barrera, que parou num milagre do goleiro Palmeirense. Aos 3 Willian puxou contra-ataque mas errou ao não passar para Wesley. Ao tentar “consertar” a jogada, tocou para Veron chutar bloqueado, para fora.

Aos 5 minutos outra investida do Atlético Nacional: Duque foi lançado nas costas de Mayke, Jailson saiu do gol mas afastou mal; na sobra Barrera tentou o golaço encobrindo o goleiro e errou o alvo por muito pouco. O jogo era movimentado e equilibrado. Aos 7 minutos Gabriel Menino arriscou de longe e só não marcou um golaço porque Cuadrado voou para defender com a ponta dos dedos.

Se no primeiro tempo o “mapa da mina” para o Atlético foi o lado de Diogo Barbosa, no segundo era o de Mayke. Aos 10 minutos outra jogada de perigo foi criada por ali, desta vez com Duque finalizando de letra, para fora. Aos 15 Wesley respondeu para o Verdão com um chute rasteiro que saiu rente à trave direita do goleiro.

A partir dos 20 minutos o gás das duas equipes também diminuiu, mas não acabou, como aconteceu no primeiro tempo. Aos 21 Zé Rafael recebeu de Veron e foi fominha ao finalizar nas mãos de Cuadrado tendo Willian livre dentro da área. Aos 22 Wesley pedalou pra cima da marcação e fuzilou; o goleiro deu rebote mas Zé Rafael carimbou o zagueiro.

Aos 30 minutos Victor Luis apareceu bem no ataque e chutou forte, parando em boa defesa de Cuadrado. Aos 42, após passe de Alan, Wesley e Gabriel Menino se atrapalharam e o volante acabou chutando prensado, à esquerda do goleiro. No minuto seguinte Veron desarmou o zagueiro e bateu com perigo, para fora. Ainda deu tempo para Wesley sofrer um pênalti absurdo aos 45, ignorado pelo árbitro. Até na Copa Mickey…

Nas penalidades, para a disputa do ponto extra, deu Palmeiras por 10 a 9. Só faltou Jailson cobrar (ele defendeu a décima cobrança batida do Atlético).

O Verdão volta a campo às 16h de sábado (18/1) para enfrentar o New York City, pelo segundo e último jogo da Florida Cup.
 
Vai comentar? Leia e respeite nossas regras
 
Para comentar usando o plugin do Facebook clique aqui
 
 
comments powered by Disqus
 
Os comentários feitos neste espaço não representam a opinião do Palmeiras Todo Dia. A responsabilidade sobre eles são de seus respectivos autores.
Palmeiras Todo Dia | O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!
 
Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!