Por Eduardo Luiz, da Redação PTD - 14/09/2009 - 13:47h.
Especial Por Dentro do Palmeiras

Na noite de 10 de setembro de 2009, representantes de sites e blogs Palmeirenses foram convidados pela diretoria do Palmeiras a participarem de uma apresentação, onde foi explicado com detalhes o funcionamento do departamento de futebol do clube.

O encontro aconteceu no Hotel Golden Tulip, onde o time costuma ficar concentrado. Marcos Biazotto, Savério Orlandi, Genaro Marino, Toninho Cecílio e Gilberto Cipullo foram os palestrantes.

O Palmeiras Todo Dia foi representado por Junior Gottardi, um de nossos colunistas. Abaixo, divididos por categorias, destacamos os principais pontos apresentados.



- Estrutura

Em fevereiro deste ano o Palmeiras contratou um profissional muito capacitado e conceituado para gerir o chamado futebol amador.

Marcos Biazotto, formado em Educação Física e Pedagogia, com Pós-Graduação em Psico-sociologia e com passagens de sucesso por Paulista e Atlético/PR, assumiu o cargo de coordenador da base. A partir da sua chegada o clube revolucionou o departamento; hoje os garotos da base contam com:

- Assistentes Sociais
- Psicóloga
- 5 médicos
- Fisiologistas
- Fisioterapeutas
- Nutricionista
- Dois advogados
- Alojamento para 50 atletas
- Segurança privada
- Refeitório
- Plano de Saúde
- Parcerias com escolas

Mesmo com toda essa estrutura os garotos ainda têm um problema: o alojamento da base fica ao lado do Palestra Itália, já os campos de treinamentos estão na chamada Academia II, na distante Guarulhos.

Usando recursos da Lei do Incentivo Fiscal, a diretoria construirá (num local ainda indefinido) um novo CT para comportar em um só lugar toda estrutura necessária para treinamento (campo, alojamento, refeitório, piscina, academia, etc.).

- Nas quatro linhas

Dentro de campo os garotos passam um criterioso processo de seleção e avaliação.

Existem dois métodos para um jogador ingressar na base do Palmeiras: através de indicação de um dos vários olheiros que o clube tem espalhados pelo país ou através de parceiros, clubes formadores que receberão sua "recompensa" apenas em uma negociação futura (sempre entre 10 ou 20%).

Uma vez selecionado e/ou indicado, o garoto não passa a integrar imediatamente a base do Verdão. Em uma semana, num processo seletivo que é filmado inclusive, os atletas são submetidos a testes físicos, médicos, de inteligência, velocidade, habilidade motora, dentre outros. Passada essa etapa, o jogador é entregue ao técnico de sua respectiva categoria e fica a cargo do mesmo manter ou não novo candidato a craque Palmeirense.

Dentro da lei: o Palmeiras é um dos poucos clubes brasileiros que respeitam uma determinação do ECA (estatuto da criança e adolescente), que só permite a jogadores com 14 anos completos ficarem em alojamento.

Planejamento futuro: o profissionalismo do departamento é tamanho que o clube poderá selecionar, num futuro não muito distante, jogadores por características específicas. Exemplo: atacantes e meias "brotam" na região nordeste. Bons zagueiros são costumeiramente oriundos do Sul, mesma região que oferece uma gama maior de atletas que conseguirão no futuro o passaporte europeu, facilitando e valorizando uma negociação futura.

Reconhecimento: o projeto é tão respeitável que o clube está em vias de firmar parceria com a UNICEF. Apenas o Barcelona, em todo mundo, tem parceria semelhante.

Criando laços: os jogadores da base são incentivados a cantarem o hino do Palmeiras. Além disso, eles visitam a sala de troféus e sempre que possível assistem a jogos e treinos do elenco profissional. A intenção é estreitar os laços entre atleta e clube.



O Palmeiras tem dois projetos ligados diretamente à contratação de jogadores e montagem do elenco; são eles: PROAM (Programa de Observação e Antecipação ao Mercado) e CIP (Centro de Informação e Pesquisa).

O PROAM consiste em observar jogadores que se destaquem em todas as divisões do futebol brasileiro. O clube conta atualmente com aproximadamente 7 olheiros, profissionais remunerados, que têm a tarefa de indicar possíveis reforços. Nenhum jogador é contratado por DVD, que é apenas uma espécie de apresentação do candidato a reforço. Passado pelo crivo dos diretores, um dos olheiros viaja para observar o jogador de perto, após esse passo é feito um relatório e fica a cargo da diretoria de futebol contratar ou não o jogador.

Em outra fase ainda a ser implementada, o projeto contará com ex-jogadores do Palmeiras, que espalhados pelo Brasil (nas cidades onde moram), indicarão jogadores.

Já o CIP consiste em monitorar atletas que atuam no exterior. O clube conta com um banco de dados completo, que indica quando o jogador saiu, como ele está jogando, em qual país ele está atuando, qual é o seu salário, quantos cartões amarelos recebe em média por ano, quem é seu procurador, quantas vezes ele se contundiu, dentre outras informações úteis. A intenção é minimizar erros em uma possível contratação.

Em outra fase do projeto, o clube pretende ampliar o monitoramento para os principais países sul-americanos. Atualmente o banco de dados conta com informações de jogadores que saíram do Brasil a partir de 2005.

- Time B

O Time B passou a ser usado apenas para receber jogadores de 18 a 20 anos - não mais que isso. Esses atletas estarão na última etapa antes de serem promovidos ao elenco profissional.



Muito se ouve falar que o Palmeiras gasta muito com o departamento de futebol. É verdade. Os gastos porém são compatíveis com o que um clube que pretende ser campeão deve gastar. Para suprir as despesas, o faturamento do clube cresceu na mesma proporção.

Só com bilheteria o faturamento do Verdão subiu de R$3,5 milhões em 2006 para R$9 milhões em 2009 (contando apenas jogos do Brasileirão). Em todos jogos como mandante, o aumento foi ainda maior. De R$7,5 milhões em 2007 subiu para R$17,5 milhões em 2008. A expectativa para 2009 é de R$21milhões.

A receita oriunda apenas do futebol (direitos de TV, bilheteria, patrocínio e fornecedor de material esportivo) cresce ano a ano. Confira abaixo.

2007 > R$42 milhões
2008 > R$64 milhões
2009 > R$83 milhões (previsão)

Nota: os R$ 83 milhões previstos para 2009 ainda não contam como novas ações de marketing nem com a receita que será gerada com o novo programa de sócio torcedor, a ser lançado ainda este ano.

- Dívida

Hoje o Verdão tem uma dívida real de R$38 milhões, valor considerado "administrável" pela cúpula alviverde. Se comparado com dívidas de outros clubes de São Paulo e principalmente Rio de Janeiro, percebemos que a diretoria tem razão...

Nota: quando a atual gestão assumiu, o endividamento do clube já era superior a R$20 milhões.

- Venda de jogadores

Não se faz futebol no Brasil sem vender jogadores. Palavras de Gilberto Cipullo, vice-presidente do Palmeiras. O dirigente exemplificou sua afirmação com números.

Em 2005 o clube (futebol + área social) teve um prejuízo de R$570 mil. Sem a venda de jogadores o valor seria R$13 milhões.

Em 2006 o clube teve um prejuízo de R$37 milhões; seria R$47 milhões sem vender atletas.

Em 2007 o futebol teve lucro de R$2,9 milhões, já o clube teve  prejuízo de 24 milhões.

Em 2008, com uma receita de R$112 milhões e com despesas na casa de R$ 103 milhões, houve um superávit de R$9,2 milhões, mas a área social amargou um prejuízo de R$9,4 milhões.



Como toda parceria, há um lado positivo e negativo no acordo entre Palmeiras e Traffic. Os positivos são:

- Jogadores de nível de seleção são contratados, o que não aconteceria sem o aporte financeiro de um investidor;

- O clube passa a ter uma fonte alternativa de receita, uma vez que na venda de um atleta o Palmeiras fica com 20% do lucro;

- Com um time disputando títulos, a exposição na mídia é maior; resultado: patrocínios mais rentáveis;

- Um bom time leva a torcida em maior número ao estádio, logo a bilheteria cresce;

Nota:  não há qualquer tipo de ingerência da Traffic no futebol do Palmeiras. Cabe única e exclusivamente ao técnico a escalação dos jogadores.

Importante lembrar: o acordo entre Palmeiras e Traffic é oficial, não oficioso como é, por exemplo, o de Carlos Leite com o Corinthians e o de Juan Figer com o São Paulo.

Já os pontos negativos são poucos, mas existem:

- O investidor quer dinheiro, logo o craque contratado uma hora terá de deixar o clube;

- Supervalorização nos valores pedidos pelos clubes que negociam com a Traffic, muitas vezes isso dificulta o negócio;

- Como o parceiro mira jovens talentos, algumas contratações podem não vingar, caso por exemplo de Marquinhos.
_____________

- Opinião PTD

Falar que não houve evolução no Palmeiras desde a posse da atual gestão - em todos departamentos - é brigar com os fatos. Muita coisa ainda tem de ser feita, mas o que nos deixa tranquilos é saber que elas serão feitas (estaremos aqui "fiscalizando"!).

Nós, do Palmeiras Todo Dia, assim como todos outros integrantes da Mídia Palestrina ficamos impressionados com os projetos apresentados mas acima de tudo saímos do encontro orgulhosos em ver o trabalho que está sendo feito em prol do Palmeiras.

A época da falta de planejamento, da falta de transparência, da falta de ousadia e da estagnação definitivamente ficou para trás.

Eduardo Luiz
Com informações de Junior Gottardi
Equipe Palmeiras Todo Dia
O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!

_____________

Deixamos registrado publicamente o agradecimento pelo convite ao assessor Fabio Finelli, aos seus demais companheiros (Marcelo, Helder e Jairo) e a toda diretoria de futebol.

 
Vai comentar? Leia e respeite nossas regras
 
comments powered by Disqus
 
Os comentários feitos neste espaço não representam a opinião do Palmeiras Todo Dia. A responsabilidade sobre eles são de seus respectivos autores.
 
Palmeiras Todo Dia | O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!

 

 
 
 
 
ENQUETE
 
Untitled Document
 
 

Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!