Apático, Palmeiras é dominado pelo Santos na Vila, perde o jogo e a vice-liderança do Brasileiro
 
Share to Twitter
 
Por Eduardo Luiz - 09/10/2019, 23:19
 
Derrota no clássico foi a primeira de Mano Menezes; equipe cai para a terceira colocação e se complica na briga pelo título.

A partida começou movimentada na Vila Belmiro. Com 36 segundos Dudu finalizou pela primeira vez, mas Everson estava atento e defendeu sem dificuldade. A resposta do Santos não demorou: no primeiro minuto Sánchez cruzou para Eduardo Sasha escorar de cabeça, para fora. O lance animou o time da casa. Aos 3 minutos Jean Mota cobrou muito bem uma falta, mas Jailson foi buscar. Aos 4 outra chance: após rebatida da defesa, Sasha ficou com a bola, fintou Vitor Hugo e bateu rente ao travessão.

O Verdão teve uma boa oportunidade para frear a empolgação do Santos aos 7 minutos: Dudu tentou uma enfiada, a defesa cortou mal e Scarpa ficou com todo ângulo direito do goleiro para chutar, mas errou o alvo. O gol não saiu e o Santos seguiu em cima. Aos 11 minutos Eduardo Sasha errou uma tentativa de finalização e a bola sobrou para Sánchez, já dentro da área, soltar a bomba, sem direção.

De tanto procurar o gol, a equipe da baixada encontrou aos 13 minutos: Sánchez cobrou falta na cabeça de Gustavo Henrique, que não foi acompanhando por nenhum jogador de verde: 1 a 0. Aos 15 Willian tentou uma resposta, mas o chute de canhota não levou perigo para Everson. Aos 16 Sánchez arriscou da entrada da área, Jailson bateu roupa e Marinho aproveitou: 2 a 0. Gol validado pelo VAR.

A situação do Verdão ficou ainda pior aos 24 minutos quando Luiz Adriano - que voltava ao time após ser poupado contra o Atlético-MG, sentiu uma lesão muscular na coxa direita. Carlos Eduardo entrou em seu lugar. Aos 27 Dudu fez boa jogada pelo lado direito do ataque e bateu para o gol; Everson fez a defesa e na sobra Willian finalizou fraco, fácil para o goleiro.

Os últimos 15 minutos da etapa inicial foram num ritmo muito mais cadenciado. Satisfeito com a vantagem parcial, o Santos passou a trocar passes entre a defesa e o meio-campo, e para isso contou com uma completa apatia do Palmeiras para não ser incomodado.

O segundo tempo começou na mesma toada, ou seja, com o Santos tranquilo e o Palmeiras tentando correr atrás. Aos 3 minutos Scarpa experimentou de média distância, sem perigo para Everson. Aos 4 a resposta do time da casa: Taílson passou como quis por Marcos Rocha e cruzou para Eduardo Sasha cabecear à direita de Jailson.

Aos 13 minutos Marinho fintou Diogo Barbosa e sem ângulo chutou por cima do travessão. Aos 16 Mano Menezez mexeu pela segunda vez: Scarpa deu lugar a Zé Rafael. No minuto seguinte Diego Pituca arriscou um chute colocado e viu a bola passar perto da trave direita de Jailson.

Com o Palmeiras entregue, a arbitragem quis tirar uma lasquinha: aos 27 minutos Willian dividiu a bola com Pituca e o VAR aconselhou expulsão, prontamente atendida pelo árbitro. Se com 11 jogadores a coisa já estava feia, com 10 então...

Cansado pelo forte ritmo que impôs no primeiro tempo, com 1 jogador e mais e debaixo de chuva, o Santos voltou a trocar passes, esperando um novo vacilo do sistema defensivo alviverde para tentar o terceiro. Aos 41 minutos surgiu uma oportunidade, mas de bola parada: Sánchez cobrou falta, Jailson não segurou mas no rebote a defesa afastou. Foi o último lance de perigo do clássico.

Com a derrota o Verdão estaciona nos 47 pontos e perde a vice-liderança do Brasileiro para o próprio Santos, que igualou a pontuação mas tem uma vitória a mais (14 x 13). Nesta quinta-feira o líder jogará em casa e pode abrir 8 pontos de vantagem.

O Palmeiras volta a campo às 21h de sábado (12/10) para enfrentar o Botafogo, no Pacaembu.

Notícias relacionadas:

- Notas de Santos 2 x 0 Palmeiras
- Ficha técnica de Santos 2 x 0 Palmeiras
 
 
Vai comentar? Leia e respeite nossas regras
 
 
Os comentários feitos neste espaço não representam a opinião do Palmeiras Todo Dia. A responsabilidade sobre eles são de seus respectivos autores.
 
Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!