A HISTÓRIA ESCRITA POR OUTROS INTERESSES (01/05/2017)
 


Serei breve. Afinal, a cada dia passamos mais tempo correndo da censura e da mentira, coagidos pelo consenso geral.

Você pode falar o que quiser, contanto que atenda a demanda da maioria. Não importa se "assim seja" sinalize uma mentira. Ela tem uma força descomunal e sendo bem contada tem o valor de uma verdade

Felipe "Pitbull" Melo ao se apresentar à "Sociedade" usou de figuras de linguagem que posteriormente foram esclarecidas pelo mesmo. Não fosse pela "Imprensa", os acontecimentos seriam relegados ao acervo dos episódios passageiros, mas tanto lá quanto cá os interesses foram outros.

No primeiro jogo entre Palmeiras e Peñarol, alguns atletas uruguaios utilizaram-se do termo "macaco" para ofender o nosso volante. Porém, desta feita, entre a desculpa e os comentários de quem propaga as informações, tanto lá quanto cá não duraram mais de "48" horas. A própria "Sociedade" e seus adeptos incentivaram o futebol e colocaram uma pedra sobre o incidente.

No jogo da volta, os dóceis uruguaios mostravam-se esportistas e tudo levava a crer que prevaleceria a competitividade dentro das quatro linhas. Entretanto, a "Sociedade" resolveu jogar e por sua vez o "Peñarol" voltou a ser "Peñarol". Aos olhos imperfeitos da justiça, mãos aos céus viraram prerrogativa a insulto e agressões gratuitas precisavam de nossa complacência - conforme a sempre certa "Imprensa". Contudo, Felipe "Pitbull" Melo ousou defender-se e de mísera vítima virou réu. Tanto lá quanto cá, o melhor ataque à verdade é a atitude dissimulada de quem mente.
 
Engraçado? Por que? Fecharam a porta para os vestiários e não fosse a interferência pontual do "Todo Poderoso" celebraríamos um "day after" menos vitorioso e mais trágico. "Deus" salve a "Equipe de Segurança", mesmo que tanto lá quanto cá o número de seguranças seja mais relevante.

 E ao final do imbróglio, pasmem, a "Sociedade" foi arrolada. Tanto lá quanto cá, a responsabilidade foi atribuída ao jogador camisa "30". Estamos acostumados com a lei, pois a justiça sempre é outorgada a outrem. Porém...

... A "Conmebol" pode mudar o final desta história. Basta "justiçar a lei".

Agora a "Imprensa"... Essa não muda... Continuará com a receita dos "dois pesos e duas medidas... Mas nós podemos mudar o rumo, ao escolhermos com coerência quem pode entrar em nossos lares e ser ouvido.



***

O escritor e colunista Catedral de Luz nasceu na turbulenta década de 60 e adquiriu valores entre as décadas de 70 e 80 que muito marcaram sua personalidade, tais como Palmeiras, Beatles, Letras, Espiritismo e História... Amizades... Esposa e Filha.

Os anos 90 ensinaram-lhe os atalhos, restando ao novo século a retomada da lira poesia perdidas.

comments powered by Disqus
 ACESSO RÁPIDO
 

 

 
 
 
 
ENQUETE
 
Untitled Document
 
 
 

Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!