VAMOS POR FOGO NA FESTA? ( 03/07/2017 )
 


É claro que se pudéssemos, nós escalaríamos um time menos alternativo e mais competitivo. Algo limítrofe às tradições de um clube acostumado a conquistas. Entretanto, o calendário explora um novo cenário para o futebol: "Elenco". Portanto, malditos sejam aqueles que proclamam conhecimento de causa e fazem chacota dos elencos numerosos. Os esportes de alto desempenho requerem planejamentos diferenciados se comparados com algumas décadas atrás.

Assim sendo, eu peço ao nosso leitor, inteligente por si só, discernimento ao criticar as estratégias levadas a termo pelo clube de "Palestra Itália".

"Libertadores" é ponto pacífico? Copa do Brasil, talvez um prêmio interessante? Brasileiro, conquista complexa e própria daqueles que privilegiam a regularidade? Responda você e divida com toda a coletividade alviverde a responsabilidade de uma escolha.

Tempo para pensar? Relaxe! Fique à vontade e enquanto isso curta mais uma vitória palestrina. Ela veio por conta de um gol contra - legal, importante e que espelhou o que foi a soberania verde, durante o jogo.

Algumas constatações? Luan - chegou a sua hora?; Bruno Henrique - passes e lançamentos perfeitos, além de boa combatividade; e Borja - produzindo cada vez melhor.

Confesso que os últimos jogos deixaram impressões satisfatórias e que podem conspirar favoravelmente num futuro não muito longínquo. Crescendo em hora oportuna, a "Sociedade" apresentou armas e mandou um recado: "Estamos vivos!"

Vislumbro algo além e compatível com um time que me parece melhor adaptado ao calendário. O fantasma da sequência de jogos paulatinamente deixa de existir. Concluímos enfim que, o ato cansativo de desculpar-se não nos leva a lugar algum.

Galera, em nome de um sonho peço que vocês continuem a acreditar. Afinal, as evidências constatam que o alviverde quer por fogo na festa.

Cuidado, concorrência.



***

O escritor e colunista Catedral de Luz nasceu na turbulenta década de 60 e adquiriu valores entre as décadas de 70 e 80 que muito marcaram sua personalidade, tais como Palmeiras, Beatles, Letras, Espiritismo e História... Amizades... Esposa e Filha.

Os anos 90 ensinaram-lhe os atalhos, restando ao novo século a retomada da lira poesia perdidas.

comments powered by Disqus
acesso rápido
 
 
 
 
 
 
 

Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!