MEU DEUS, PRECE, PASTA E VINHO TINTO (24/10/2018)
 


Deixei na infância o hábito de rezar a Deus e pedir pela Vitória da "Sociedade". Francamente, Deus tem mais o que fazer.

Contudo, aquela prece embebida no politicamente correto e que diz "vença o melhor" continua a respirar - contanto que o melhor seja a "Sociedade".

Neste mundo paralelo fui crescendo e amadurecendo, e mesmo que eu saiba perfeitamente dos meus deveres, ainda levo no alforje aquele ópio alviverde.

Viver é mais que uma bola rolando. Entretanto, quando a "Academia" troca passes a licenca poética impõe à vida um singelo lapso de tempo.

Através desta fenda espaço-temporal estamos na expectativa, transpirando preocupações mundanas e não enxergando nada além de "La Bombonera".

"Schelotto", técnico adversário, diz para quem quiser ouvir que "o Boca é o Boca e em decisões se agiganta". Acho que ele nunca ouviu falar de "Zé Roberto". Acredite "Schelotto", se "o Boca é o Boca e em decisões se agiganta", "o Palmeiras é grande".

Enfim - pois minha adrenalina está pela hora da morte -, não peço vitória retumbante, regada a pasta e vinho tinto. Peço apenas que a "Sociedade" supere as adversidades e pelas mãos da "Velha Raposa" nos encaminhe rumo ao lugar mais alto da "América do Sul".



***

O escritor e colunista Catedral de Luz nasceu na turbulenta década de 60 e adquiriu valores entre as décadas de 70 e 80 que muito marcaram sua personalidade, tais como Palmeiras, Beatles, Letras, Espiritismo e História... Amizades... Esposa e Filha.

Os anos 90 ensinaram-lhe os atalhos, restando ao novo século a retomada da lira poesia perdidas.

comments powered by Disqus
acesso rápido
 
 
 
 
 

Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!