A VOZ ROUCA DA MÍDIA PALESTRINA (04/06/2019)
 


A "Mídia Palestrina" surgiu com o objetivo de tirar a "Imprensa Oficial" de sua zona de conforto.

Longos anos nos permitiram conhecer a fundo o lado clubístico da maioria de seus profissionais, que pouco a pouco aprenderam a ignorar o constrangimento de "torcer" através de seus instrumentos de trabalho.

Contudo cá estamos, com a plena certeza de que o homem fala e a boca paga extremamente caro. Aquilo que muito incomodava à coletividade passou a ser sinal de absoluta falta de credibilidade. Agora, na "Imprensa", não vislumbramos espaço para inventores de notícias ou mentirosos ocasionais. A sentença é rigorosa e a caricatura é sua alforria.

Chapecó, domingo à noite foi mais um exemplo de que o torcedor alviverde evoluiu. A penalidade máxima marcada contra a "SEP" não foi questionada e o time verde encontrou forças para buscar uma nova vantagem, mesmo com tantos paradigmas espalhados pela "Imprensa", escrita e falada.

"A defesa imbatível caiu!"; "A liderança foi ameaçada até o final"; "A posse de bola - sempre ela! - não é a principal qualidade desse time!"... Enfim... Parece que 'Deus' - embora tenha muito mais o que fazer - quer privilegiar aqueles que não fizeram por merecer.

Apesar das mensagens equivocadas em sua maioria, ainda há aqueles que merecem um lugar ao sol e no ponto de vista deles, nós existimos e fazemos a diferença.

Campanha igual a essa, da "SEP", poucos elencos brasileiros alcançam. Afinal, "30" jogos invictos destacam o quanto é competente o trabalho do "Amigo Bigode".

Ultrapassado? "Mestre Scolari"? Mas que ladainha! Mudemos a página, pessoal!

Semana importante à frente, nós lutaremos em várias frentes. Acho que para começar é fundamental que os pontos que nos pertencem sejam devolvidos. Após tal vitória burocrática o restante dos compromissos serão encarados com profunda naturalidade.

Devaneio de minha parte ou esse time com alguns retoques pode ampliar horizontes?

Enquanto isso, não vamos parar de denunciar até perder a voz.



***

O escritor e colunista Catedral de Luz nasceu na turbulenta década de 60 e adquiriu valores entre as décadas de 70 e 80 que muito marcaram sua personalidade, tais como Palmeiras, Beatles, Letras, Espiritismo e História... Amizades... Esposa e Filha.

Os anos 90 ensinaram-lhe os atalhos, restando ao novo século a retomada da lira poesia perdidas.

comments powered by Disqus
acesso rápido
 
 
 
 
 

Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!